Eu Fico Loko | Crítica

O Youtuber Teen, Christian Figueredo, se demostrou bem otimista com seu filme, que estréia dia 12 de janeiro -próxima quinta-. Com isso, seus fãs e não fãs estão esperando uma super produção, não deixando as característica do Youtuber -de ser engraçado e extrovertido-.

O filme é uma cinebiografia que, com certeza, tem um pouco de ficção. Roteiro de Bruno Garotti e Sylvio Gonçalves, baseado nos relatos do livro de Christian.

Mais um exemplo que demostra a força que o Youtube -como plataforma- e seus produtores de conteúdo tem no mercado audiovisual. É muito óbvio que certos filmes que seguem esta linha se prestam em inflar a indústria comercial do cinema, buscando um público que pode -ou não- está se esquecendo dessa forma de entretenimento.

Porém, apesar de tudo, o filme trás uma mensagem muito vasta, como: o primeiro amor, a primeira namorada, os bullyings que sofreu, as amizades, a relação familiar, o primeiro beijo, sexo, e entre outros. Retratando bem que, Christian, ficou famoso devido a isso. Ele expunha sua vida e seu cotidiano, e de acordo com que essa exposição ficava mais vasta, ele foi ganhando um público que se identifica muito com sua realidade.

‘Eu Fico Loko’ pode quebrar certos pré-conceitos acerca de produções vinculadas a astros do YouTube, mas ainda não consegue fugir de seu caráter primordialmente comercial.

                                                                         Gabriella Tomasi-Cabine Cultural

Confira o trailer:

 

 

você pode gostar também Mais do autor

2 Comentários

  1. Gabriella Tomasi diz

    Olá,
    Meu nome é Gabriella Tomasi, autora do site Ícone do Cinema e colunista do Cabine Cultural. Percebi que minha crítica foi mencionada pelo autor, peço, por gentileza, que faça a citação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.