Mentiras como o Amor | Louisa Reid fala sobre um “amor tóxico” em novo livro

Família é sinônimo de carinho, afeto e proteção, porém é preciso se alertar, pois o zelo em excesso pode se transformar em um grande vilão das relações familiares. Filhos sem limites, pais extremamente exigentes e parentes manipuladores, são alguns dos exemplos que caracterizam uma relação tóxica e nociva e que pode afetar severamente o equilibro mental de todos.

imagem_release_915261É difícil simplesmente cortar a relação com um pai, mãe ou irmão que está sendo abusivo. A situação é complexa e há múltiplas emoções e sentimentos envolvidos, porém dar continuidade nessas relações pode desenvolver sérias doenças como a depressão, ansiedade e síndromes diversas.

O livro Mentiras como o Amor, segunda publicação da inglesa Louisa Reid no Brasil, traz à tona uma profunda reflexão sobre o assunto: nem sempre aqueles que nos amam são os que nos fazem bem.

Na obra, a protagonista Audrey sofre de uma grave doença mental, e se vê criada dentro de uma redoma tentando a todo custo manter todos ao seu redor satisfeitos, mesmo que isso custe a ela a própria felicidade.

Repleto de dramas e reviravoltas, Mentiras como o amor, pulicado pela Editora Novo Conceito, debate como relações, sejam elas familiares ou amorosas, quando excessivas, podem se tornar um problema. A obra ainda apresenta ao leitor importantes informações sobre a Síndrome de Munchausen, um transtorno factício, que leva os indivíduos a causarem a si mesmos traumas psicológicos para chamar a atenção ou simpatia dos que o cercam.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.